QUEM SOMOS?

Somos uma Congregação de Vida Consagrada que teve seu início em 03 de maio de 1850, na Polônia. O jovem Edmundo Bojanowski, é o fundador.

Jovem de uma espiritualidade profunda; de um amplo engajamento nas questões sociais; intelectualmente muito dotado e, acima de tudo, de grande sensibilidade e empatia com o sofrimento humano. Dedicou totalmente sua vida para a causa da educação de crianças e jovens.

Como o Bom Samaritano, trabalhou para cuidar dos doentes.

Como cristão convicto, contribuiu para que mais pessoas conhecessem Jesus Cristo, para que mais pessoas crescessem na fé e na participação da comunidade cristã. Ele próprio tinha uma participação forte na vida da Igreja, junto com os padres Jesuítas, com os padres Franciscanos e diocesanos. O Papa João Paulo II o considerou Precursor do Vaticano II.

Em 13 de junho 1999, em Varsóvia, Polônia, Edmundo foi Beatificado pelo Papa João Paulo II.

 

A Congregação leva o nome de: Congregação das Irmãs Servas da Imaculada Conceição da Santíssima Virgem Maria.

 

Como herdeiras do espírito do Fundador, Bem Aventurado (Bv.) Edmundo, devemos ser abertas aos apelos do Espírito da Verdade e do Amor, que como em Edmundo Bojanowski, age em cada uma das Irmãs (Constituições art.14).

 

Servimos aos mais necessitados a exemplo de Jesus Cristo e sua Mãe Maria.

Na Missão Educacional cuidamos as Crianças como os mais preciosos tesouros do Senhor Jesus. Despertamos para o verdadeiro amor a Deus e ao próximo.

Na Missão Educacional da Juventude, despertamos para o testemunho de Cristo e para a responsabilidade pessoal e social.

Contribuímos na formação das famílias das crianças e dos jovens a nós confiados a fim de ajudar os pais a cumprirem sua vocação.

Com a caridade do Bom Samaritano, servimos aos pobres e doentes aliviando-lhes o sofrimento físico e espiritual.

Ajudamos a Igreja na sua missão, assumindo trabalhos pastorais de evangelização.

 

O ideal da Serva de Maria é Jesus Cristo, totalmente dedicado em fazer a vontade do Pai, “aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de servo... humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz” (Filipenses 2, 7-8).

 

Maria, mãe de Deus, é inspiração para viver o espírito de Cristo. Ela está sempre a nos lembrar: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5).