A Congregação, mais uma vez, é levada a seguir os movimentos do Espírito do Senhor e aos poucos compreende a vontade de Deus a seu respeito.

A Congregação das Irmãs Servas da Imaculada Conceição da Virgem Maria, veio para o Brasil no dia 11 de fevereiro de 1954, fixando-se em Ilópolis, Rio Grande do Sul.

A idéia de vir para o Brasil, surgiu, espontaneamente, em Roma, no Pontifício Instituto Polaco, local onde as Irmãs trabalhavam. Deus se serviu do próprio Reitor do Instituto, monsenhor Mariano Strojny, sugerindo a abertura de uma comunidade no Brasil. As Irmãs compreenderam que Deus estava indicando novos rumos e tomaram as providências necessárias para tal.

Após o encaminhamento da proposta à Madre Geral, em pouco tempo obtiveram a sua aprovação com uma observação: as Irmãs da Polônia estavam impedidas de sair do País devido a questões políticas.

Neste primeiro momento, somente as Irmãs que estavam fora da Polônia puderam ser enviadas ao Brasil. Até a este momento, o que havia de concreto era somente a vontade Deus e a disposição de 4 Irmãs para a nova missão. Mas, através de um estudante brasileiro que morava no Instituto em Roma, chegou o pedido de Dom Vicente Scherer, da Arquidiocese de Porto Alegre, solicitando que as Irmãs assumissem a administração do Hospital Leonilda Brunet de Ilópolis.

Não resta dúvida de que a vinda das primeiras 4 Irmãs ao Brasil é obra do Espírito Santo. O convite de Dom Vicente Scherer facilitou a vinda, pois agora já tinham para onde ir com uma missão correspondente ao Carisma. Deus incessantemente se revela através de seus instrumentos escolhidos.

 Atualmente, no Brasil, estamos nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso.

No Rio Grande do Sul, a Congregação está presente no município de Ilópolis com uma comunidade de Irmãs que se dedicam na área da Saúde e a Casa de Formação para a etapa do Aspirantado. No município de Encruzilhada do Sul também uma comunidade que trabalha na área da Saúde e Porto Alegre conta com quatro comunidades: a Sede Provincial o Noviciado e duas comunidades que desenvolvem a missão na área da Educação Infantil.

A Província iniciou sua história em Ilópolis e é digno de destaque a motivação e coragem das primeiras Irmãs vindas de uma realidade muito diferente da que encontraram aqui. Tendo vivido em um País comunista, com certeza, sabiam o que significava passar por duras provas. Porém, ao chegar aqui, tiveram que iniciar os trabalhos tendo que encontrar forma de comunicação com a população pois não conheciam a língua portuguesa. Sem dúvida, demonstraram serem Irmãs heroínas, profundamente alicerçadas em Cristo Jesus e determinadas a fazer o que fosse preciso para realizar a missão que Deus lhes havia confiado.

Nos últimos anos a Província compreendeu que era chegada a hora de continuar contribuindo com a Igreja indo ao encontro dos irmãos mais necessitados numa frente missionária em Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso. A realidade lá encontrada dá a Congregação a oportunidade de sentir o Carisma recobrando sua força viva, necessárias para ajudar a população infanto-juvenil e adulta no que se refere a formação pessoal, social e religiosa.

Durante os 53 anos de missão no Brasil, o desejo de SERVIR ao Senhor foi constantemente renovado através da doação de cada Irmã. Nestes últimos anos a diminuição do número das vocações que ingressam na Congregação nos faz avançar na compreensão da realidade social e encontrar novas formas de inserção e interpretação do Crisma fundacional. Exige ir às fontes e renovar o vigor para realizar a missão dentro das situações concretas do momento histórico.

Um dos momentos igualmente importantes para a vida da Congregação foi a Beatificação de Edmundo Bojanowski no dia 13/06/99, na Polônia. Com estas palavras o Papa João Paulo II  fala de Edmundo: “Sua rica atividade, idéias e obras, precedem ao que o Vaticano II disse sobre o tema do Apostolado Leigo. É um exemplo excepcional de generosidade e sábia atuação pelo bem das pessoas, da Pátria e da Igreja”.